No dia 1º de janeiro de 1972, George Harrison estava dirigindo com sua esposa Olivia e seu amigo Terry Doran no norte de Londres, quando colidiu com um poste de luz. Embora Olivia tenha sofrido apenas lesões leves, as lesões de Harrison foram consideradas graves e ele ficou hospitalizado por vários dias.

O acidente ocorreu em um momento crucial da carreira solo de Harrison, que já havia lançado o álbum All Things Must Pass em 1970, que foi um sucesso de crítica e público. Ele também estava planejando um concerto para arrecadar fundos para alertar o público sobre a crise humanitária em Bangladesh, que acabou acontecendo alguns meses depois.

Após o acidente, o concerto foi adiado por algumas semanas para permitir que Harrison se recuperasse totalmente, mas ele ainda estava com dores e sua capacidade de tocar guitarra havia sido comprometida. Além disso, ele havia perdido um dente na colisão, o que dificultou ainda mais sua recuperação.

Mas Harrison era resiliente e determinado e, eventualmente, retornou ao estúdio e à estrada. Ele gravou o álbum Living in the Material World, que foi lançado em 1973, e realizou a turnê do Concerto para Bangladesh, que foi um enorme sucesso.

Apesar do acidente ter sido um contratempo para a carreira de Harrison, ele provou ser um homem forte e lutou bravamente para se recuperar e continuar sua música.

Em resumo, o acidente de carro de George Harrison em 1972 foi um momento difícil para o músico, mas ele mostrou sua resiliência e determinação para se recuperar e continuar sua carreira. Ainda era capaz de produzir grandes sucessos e realizar grandes turnês para seus fãs adoradores. Seu legado como um dos maiores músicos da história da música continua a ser admirado, até hoje.